O mundo está a mudar para melhor!

4Ever3:mundo1

Um dos pré-requisitos necessários para ser Instrutora do Método DeRose, profissão que eu exerço há quase 15 anos, é não comer qualquer tipo de carnes (carne, peixe, enchidos, marisco, etc). Sendo assim, tornei-me ovo-lacto-vegetariana por esse motivo e por concordar com a razão desse pré-requisito. Hoje em dia, mesmo que deixasse de ser Instrutora, continuaria a ter essa opção de vida alimentar.
Quando eu tomei essa decisão, para muitas pessoas era algo muito estranho e incompreendido. Hoje em dia, felizmente, está a mudar a visão do mundo sobre o vegetarianimo. E sinto isso em todos os países, cidades e lugarzinhos por onde tenho andado nestes últimos anos.
O que lhe mostro em seguida, prova isso mesmo. A Direção Geral de Saúde Portuguesa publicou as linhas de orientação para uma alimentação vegetariana saudável. Finalmente as pessoas estão a construir novas mentalidades.

“São cada vez mais os Portugueses interessados em adotar padrões alimentares com quantidades elevadas de vegetais ou exclusivamente vegetarianos, por razões de saúde ou de filosofia de vida. Contudo, esta forma de comer, obriga a alguns cuidados nutricionais específicos e a um planeamento rigoroso no dia-a-dia.
Manual, que agora se lança, pretende ser o primeiro de outros documentos científicos com carácter pedagógico na área da alimentação vegetariana, destinado a profissionais de saúde e população em geral.  Apresenta linhas orientadoras para a adoção de um padrão alimentar vegetariano, tendo por base o melhor conhecimento científico disponível e utilizando produtos vegetais de origem nacional, sazonais e enquadrados na nossa tradição culinária. Sugere assim que é possível e desejável juntar sabor, tradição e saúde à mesa.”

Beijinhosssssss

Submit a comment

três × dois =