Sobre como morri de amores pela Tailândia

Minha mais recente viagem, e paixão, é a Tailândia. A Tailândia é tão longe de nós que eu nem pensava, por paradigma, em ir visitar. Porém ganhei a viagem das minhas monitoradas e amigas Terezinha Dias e Sara Garcia. Não tinha mais desculpas né? Valeu tudo, todas as experiências, e indico para todos os amigos com sede de conhecer o mundo a se atreverem por uma viagem para lá. A maioria das pessoas que foi no nosso grupo aproveitava e fazia massagem todos os dias. Vale muito a pena! Se ficarmos de olho, conseguimos passagens com valores muito acessíveis. Eu, particularmente, me inscrevi no Melhores Destinos e todos os dias eles me mandam dicas de passagens com preços super acessíveis. Confesso que é muito tentador.
Bangkok, a capital da Tailândia, é uma cidade enorme, que em alguns aspectos lembra muito São Paulo; grande, bagunçada, barulhenta… Existem aqueles que amam e que odeiam e você só conseguirá saber qual será sua emoção vivenciando-a. Um dos passeios mais interessantes que fizemos foi o Train market. Uma feira de rua, dessas simples, para os locais, que vende desde frutas e verduras até carnes e peixes vivos.Fica um pouco fora da cidade mas vale muito a pena. É uma feira que se instalou ao lado do trilho de um trem (na verdade não sei qual veio antes) e foi crescendo e invadiu o espaço do trilho também. 8 vezes por dia o trem passa e eles recolhem tudo e depois voltam a colocar. A sensação é de que estamos em um filme e isso não vai acontecer de verdade. Valeu muito a experiência.
Saindo do Train Market, fomos ao floating market. Esse sim, feito para turistas, mas ainda assim uma atração interessante. Você entra no barco e vai passando pelas lojinhas, que estão nas margens. Se quiser alguma coisa, o vendedor ou a vendedora segura o seu barco e te puxa até a loja dele. Você até encontra frutas, mas o que mais tem são produtos que interessam aos turistas. Os preços ali são mais altos do que no centro da cidade, mesmo você negociando e conseguindo baixar bastante, mas as vendedoras são tão fofas que você acaba não resistindo e comprando lembrancinhas para trazer para casa. Além disso, esse paradigma de fazer compras é totalmente novo para nós. Imagina o que é você pegar um engarrafamento de barcos? Uma coisa que me chamou a atenção foi que, diferentemente de Veneza, a maioria da pessoas que comandam o barco são mulheres, normalmente acima dos 60 anos.
Saindo do agito de Bangkok fomos para uma das cidades mais charmosas que já conheci na vida. Se chama Chiang Mai. Foi onde também encontramos um hotel excelente e com preço bastante acessível para nos hospedar. Se chama Le Naview e fica dentro da Old Town, um quadrado dentro da cidade onde tem as coisas mais interessantes. Você pode passear nessa cidade de bicicleta, tuc-tuc ou a pé, pois tudo é perto. No meio da viagem descobrimos que o ubere é bem mais barato que o tuc-tuc e o adotamos como meio de transporte oficial. Como é no meio da floresta tropical, é comum você pegar chuva, então vá preparado para isso. Outra característica de Chiang Mai é que possui uma enormidade de templos budistas, já que o país é essencialmente budista. Como eu não tinha nenhum interesse nesse aspecto, acabei não me atendo a esse tipo de passeio. Sugiro que você vá ao Night Market, é uma experiência muito interessante!
Se você algum dia for à Tailândia, recomendo vivamente que faça um curso de gastronomia. Nós fizemos em Chiang Mai, em uma escola que se chama Mamma Noi Cookery School. É em um sítio fora da Old Town, mas eles nos buscam e nos levam. Primeiro passamos em um mercado local para ver os ingredientes e temperos que eles compram e usam para cozinhar e depois fomos para o curso em si. A escola, que também é um restaurante, é um sítio onde eles mesmos plantam as especiarias que usam e nos ensinam como usar cada um desses temperos, alguns como os nossos e alguns dos quais nunca ouvimos falar. Depois iniciamos o curso em si que é, literalmente, uma delícia. Como dissemos que não consumimos carne, todo o curso foi, também, adaptado a nós. Uma experiência inesquecível!
No dia seguinte fomos ao santuário dos elefantes, mas esse assunto merece sozinho um post a parte que virá jajá 😀
Depois de passearmos pelo interior, foi hora de curtir as praias. Atenção para essa dica, pois ela vale ouro. Você pode ir para as praias por Phuket ou por Krabi. Phuket é muito mais famoso e, por isso mesmo, muito mais cheio e confuso. Vale muito a pena ir por Krabi e de lá, pegar um barco para as ilhas Phi Phi. A viagem de barco leva 2 horas e uma dica é você já ir com roupa de banho e protetor solar e, quando o barco sair, subir e já ir apreciando o visual incrível e tomando um sol.
Em Phi Phi existem várias praias lindas aonde você consegue ir a pé ou de barco. Existem muitos barcos lá que você pode pegar para conhecer outras ilhas ou outras praias da própria ilha. No dia em que chegamos, resolvemos ficar por ali mesmo, e fizemos uma trilha até long beach. É uma caminhada linda, passando pelos hotéis e bangalôs, cruzando umas prainhas lindas e chegando até lá. Vale a pena você tirar pelo menos um dia para ir até lá. A cor da água do mar é turquesa, maravilhosa, você vai nadar com muitos peixinhos e, se tiver um ânimo, ainda pode fazer uma massagem na praia mesmo.
No segundo dia nas ilhas, fechamos um barco para o nosso grupo ir visitar as várias ilhas e praias ao redor. Existem 2 passeios: um com 4 paradas e outro com 7. Nós escolhemos o de 7 e, como estávamos em um grupo grande, escolhemos sair antes das 6 horas da manhã e assistir o nascer do sol no mar. Foi lindo demais e ainda pegamos as praias vazias. Chegamos em Bamboo Island e estávamos só nós. O ponto mais famoso desse passeio é Maya Bay, do filme A Praia, com o DiCaprio. De fato o lugar é mágico, mas o horário em que nós fomos estava cheio demais e não conseguimos aproveitar tanto. Se você conseguir, negocie para chegar mais cedo ou ir mais tarde. Acho que deve ser bem mais gostoso! Ainda assim, para mim foi inesquecível. Top 2 da viagem, só perdendo para os elefantes.

Gosta de viajar? Então você tem que fazer esta viagem!

Submit a comment

um × 5 =