Você tem que ver esse filme!

Quando eu comentei com a Mari e o Rod que eles tinham que ver o filme Wonder (Extraordinário no Brasil. Não sei o nome em Portugal) os dois disseram que não veriam, pois é beeem intenso emocionalmente. Outras pessoas eu já vi dizendo que assistiram e choraram do começo ao fim.
Eu, como não sou de chorar em filmes, digo que esse é tão bom que eu quase chorei (verdade, apesar de alguns não acreditarem).
Na minha opinião esse filme não podia ser gravado em outro lugar senão NY. Explico: O que mais está me encantando nessa cidade é o sentimento de inclusão. Não meu particularmente, pois tive a sorte de nascer com padrões que não sofrem preconceito, mas o que eu vejo de lutas por inclusão e de ativismos a favor de qualquer minoria e sinto que aqui, onde a mentalidade das pessoas é aberta, todo mundo pode ser exatamente como é e está tudo bem, ninguém se incomoda com isso. Não é maravilhoso? Por um lado você pode interpretar negativamente e dizer que as pessoas não estão preocupadas umas com as outras ou que não se importam, e passam uma sensação de egoísmo sabe? Mas por outro, o que eu prefiro ver, elas realmente não interferem na sua vida. Elas estão focadas nas vidas delas e isso lhes consome o seu tempo. Isso é incrível! Estou cada vez mais, procurando absorver esse comportamento.
Esse filme mostra, por outro lado, um lado do ser humano que é exatamente o oposto a isso, com preconceito e discriminação por algo que não pode ser mudado e como podemos ser mesquinhos. Porém, como aprendemos nesta cidade, esse preconceito e julgamento podem ser trabalhados na nossa personalidade, e aceitarmos as pessoas como elas são e, por consequência, sermos nós aceitos como escolhemos ser. Ou às vezes, não escolhemos, mas nos acontece de ser assim e nossa escolha é conviver em paz com isso. O mundo ao redor nos aceitar já é um grande primeiro passo.

Você também tem que ver este filme!

Submit a comment

vinte + nove =