A torta de palmito da Iracema

kitchen at the cooking schoolNesta viagem a NY, o Rob me ensinou a fazer a torta de palmito mais rápida e fácil da minha vida. Ainda assim, deliciosa!
Como o Nuno estava sem comer queijo, pedi para o Rob me ensinar a sua receita, já que a que eu conhecia ia queijo!
Ok, eu sei que poderia adaptar. Mas adaptar definitivamente não é uma palavra corriqueira no meu dicionário. Eu aprendi a fazer o suco verde do Nuno. Sempre que faço, faço da mesma forma! Não sei se foi a educação com influência alemã ou a minha natureza mesmo, mas essa coisa de improvisar e adaptar não vieram incluídos nos meus APPs.

Então, contextualizada a história da torta de palmito da Iracema (mãe do Rob, que faz até doce de abóbora sem côco pra mim), vamos à receita:

Massa:
– 2 copos de farinha de trigo
– 1/2 copo de óleo vegetal (não pode ser azeite. Não sei porque, só recebi instruções e tô repassando da mesma forma)
– 1/2 copo de água morna
– 2 colheres de chá de fermento em pó
– 1 pitada de sal

Misture tudo em um bowl, até a massa dar liga. Não fique amassando nem sovando. Quando estiver misturada e homogênea, abra em uma forma (sem untar, não é genial?) e coloque para assar em forno médio.

Recheio:
Faça um molho de tomate com tomate e cebola. Eu usei 1 cebola, que é o que eu tinha em casa, e 2 tomates. Deixe refogar bem. Adicione 1 lata de palmitos bem macios picados, depois umas 3 colheres de sopa de azeitonas e tempere a gosto. Eu usei manjericão da minha horta, azeite com pimenta malagueta e mais uns temperinhos.

Agora vem o pulo do gato: em um copo, dissolva 2 colheres de farinha de trigo em água fria e vá jogando na frigideira com o molho e mexendo bem rápido. Daí apague o fogo.

Assim que a massa estiver assada, tire do forno, jogue o recheio em cima e leve ao forno para dar mais uma assada.

E pronto!
Lembre-se de quando comer mandar energias boas para a Iracema, o Rob e para mim 😀
11139913_10153268617169439_1553876071_n

2 Comments

Submit a comment

dez − 8 =