Acompanhamentos para a ceia de natal

Antes de apresentarmos nossas sugestões para os pratos principais da sua ceia, queremos sugerir algumas opções de acompanhamentos. Como já citamos antes, todas essas receitas já foram experimentadas e super aprovadas por nós, e por isso mesmo dividimos com vocês.
Depois nos contem como estão indo as experiências culinárias. 😀
Receita 1: Couve flor gratinadacouveflor

Ingredientes:
– 1 couve-flor grande
– 1 lata de creme de leite
– 2 cebolas
– Fatias de queijo prato a gosto Orégano a gosto
– Sal a gosto
– Azeite a gosto

Modo de fazer:
1. Lave bem a couve-flor e separe-a em flores menores.
2. Numa panela com sal e água a ferver coza a couve até ficar bem tenra.
3. Numa panela à parte, frite em azeite a cebola cortada em meias rodelas bem finas, junte os oréganos, e deixe dourar bem a cebola.
4. Em seguida, coloque o creme de leite e um pouco de água. Deixe apurar.
5. Quando a couve estiver cozida, coloque-a numa assadeira, depois deite por cima o molho e por último cubra com o queijo.
6. Leve ao forno até gratinar o queijo. Estará pronto a servir!

Receita 2: Pimentões assados à portuguesa4Ever3/pimentosIngredientes:
– 1 pimento vermelho médio
– 1 pimento verde médio
– 1 pimento amarelo médio
– 2 dentes de alho
– azeite da melhor qualidade (para comer cru)
– q.b. sal (de preferência flor de sal)
– orégãos secos, a gosto

Modo de Fazer:
1. Lave os pimentos. Coloque-os diretamente sobre o lume (fogo), com a chama no máximo.
2. Pegando com uma pinça que não fure os pimentos, vá girando-os sobre a chama, até que a superfície do pimento esteja completamente queimada e a pele encarquilhada.
3. Em seguida, coloque-os num saco de plástico e feche bem, para suar. Deixe assim uns 5 minutos.
4. Enquanto isso, descasque os alhos, dê uma “pancada” com a mão para amassar um pouco e depois corte-os ao meio. (há quem pique fininho o alho, eu prefiro assim para que não se fique com um gosto muito forte de alho na boca)
5. Abra o saco, tire os pimentos, coloque um de cada vez por baixo de água a correr e vá, com as mãos, tirando a pele queimada. Se queimou bem e deixou suar bem, a pele sai muito facilmente. Quando estiver já sem pele, abra e tire todas as sementes.
6. Numa tábua corte os pimentos em tiras fininhas.
7. Numa taça de vidro ou pirex, rasa, coloque os pimentos, o alho, o sal e regue com bastante azeite (até cobrir). Se gostar de orégãos, coloque-os também.
8. Envolva tudo muito bem e tape. Quando mais tempo ficar a descansar, mais saboroso ficará.
NOTA: Sugiro fazer este prato com pimentos diferentes porque fica mais bonito pelo colorido, mas pode ser feito só com um tipo de pimento.

Receita 3: Cogumelos feitos de todas as maneiras4Ever3:cogumelos1

 

 

Os cogumelos que normalmente eu confecciono e a que se refere este post?
– pleurotus (brancos ou rosa)
– paris
– shimeji (brancos ou castanhos)
– shitake
– portobelo
– confeccionar só cogumelos que você tenha a certeza de que são comestíveis.

Como preparar?
– É muito importante lavar bem os cogumelos, em água corrida, retirando a terra e outros resíduos.
– Os caules de alguns cogumelos são muito esponjosos e por isso desagradáveis de comer, então o ideal é retirar. É o caso de alguns pleurotus, shitake e portobelo.
– Se vierem aglutinados, separe à mão os cogumelos com jeitinho para que mantenham o formato. Depois pode fazê-los inteiros, em quadradinhos ou tiras, conforme o seu gosto pessoal e a dimensão do cogumelo.

Truque para ficarem deliciosos:
– Seja de que forma for que vou preparar os cogumelos começo sempre da mesma maneira. Isto porque gosto dos cogumelos fritos, e se não se fizer assim a probabilidade de os cozer em vez de fritar é grande.
– Depois de preparados e escorridos (os cogumelos absorvem muita água, então é bom escorrê-los bem), coloco uma frigideira larga e rasa (prefiro de teflon) ao lume (no fogo) bem alto e deixo aquecer bem a frigideira, apenas com um fiozinho de azeite.
– Quando estiver bem quente coloco todos os cogumelos (vai saber se estava na temperatura certa se ouvir aquele som de “tchhhhh”) e deixo o lume (fogo) bem alto, mexendo sempre para que saia a água quase toda dos cogumelos.
– A partir daqui pode fazer a receita que quiser, porque a base estará pronta.

Só com Alho:
– Depois de feita a base que lhe ensinei em cima, se quiser fazer uma receita de cogumelos só com alho faça da forma que lhe explicarei em seguida.
– Quando quase toda a água tiver saído dos cogumelos, retire-os da frigideira e na mesma junte um pouco mais de azeite, os alhos picados ou fatiados, e deixe fritar um pouco. Em seguida junte os cogumelos, sal a gosto, um pouco de vinho branco, envolva bem e deixe fritar mais um pouco até ficar com a textura que você gosta (mais ou menos frito).
– Se quiser deixar bem cremoso, para finalizar coloque um pouco de manteiga e envolva bem.
– Pode servir com umas torradas, como entrada, ou numa massa, ou até mesmo rechear um folhado. O que a sua imaginação decidir.

À Bulhão Pato:
– Esta é uma receita típica portuguesa de amêijoas, “amêijoas à Bulhão Pato”, que aqui eu adapto para cogumelos.
– Faça exatamente da mesma forma que lhe ensinei em cima “só com alho”, mas sem a manteiga, e em vez da manteiga no final junte coentros frescos bem picados, envolva bem e não deixe fritar muito mais tempo senão perde a intensidade do sabor dos coentros.
– Desta forma o ideal é servir como entrada, com pão fresco ou torrado.

Com Natas:
– Neste caso é igual a tudo o que lhe ensinei até ao “só com alho”, pode até colocar a manteiga, embora fique muito gordo.
– Se preferir não coloque a manteiga e em vez disso coloque um pacote de natas, um pouquinho de água para não ficar tão espesso, envolva bem e deixe ganhar sabor. Esta é a maneira que eu mais gosto.
– Já o meu marido prefere mais condimentado, então para ele eu coloco as natas, oregãos secos, pimenta preta moída e um pouco de sumo de limão fresco. Envolva bem e deixe apurar.
– Pode servir com umas torradas, como entrada, ou numa massa, ou até mesmo rechear um folhado.

Submit a comment

4 × um =